Blog

Ansiedade: mal da vida moderna

Ansiedade: mal da vida moderna

Mãe, esposa, profissional, amiga, esportista e cidadã. Inúmeros são os papéis assumidos pelas mulheres na sociedade moderna, assim como as atribuições e as cobranças. Este acúmulo de funções, sem dúvida, afeta o público feminino e o coloca em situações nas quais precisam dar conta de tudo ao mesmo tempo. E como ninguém é “de ferro”, não há como fugir de momentos de tensão, nervosismo, angústias ou incertezas, característicos da ansiedade.

De acordo com levantamento recente, realizado pela Isma-BR (organização voltada à pesquisa e ao desenvolvimento da prevenção e tratamento de estresse no mundo), 88% das mulheres sofrem de ansiedade. Entre os homens, este índice cai para 81%. O motivo é, principalmente, a quantidade de tarefas assumidas por elas nos dias atuais.

Os especialistas explicam que a ansiedade é uma reação absolutamente normal, especialmente quando estamos diante de uma situação que gera medo, dúvidas ou expectativas. “Porém, é preciso saber diferenciar. Estar ansioso na iminência de uma entrevista de emprego, de fazer uma prova importante ou mesmo de conhecer afetivamente alguém, por exemplo, é absolutamente natural. O problema é quando esse sentimento vira um transtorno, fazendo com que a pessoa sofra muito, afetando a sua vida familiar, profissional, social e, muitas vezes, até causando danos para a saúde”, afirma o gerente médico da área de medicamentos isentos de prescrição do Aché Laboratórios Farmacêuticos, Carlos Eduardo Zenni Travassos.

CONFIRA ALGUMAS DICAS PARA LIDAR COM MOMENTOS DE ANSIEDADE:

  • Em casa, peça ajuda aos que estão próximos, como marido. Divida as tarefas e as responsabilidades com os filhos;
  • Tenha consciência de que não é perfeita. Todos têm limites e fragilidades;
  • Conte com pessoas de apoio, quando possível, para não se sobrecarregar com as tarefas em geral;
  • Tenha a consciência de que em algum momento da vida não será possível investir tanto no trabalho, principalmente com filhos pequenos. Em outros momentos, os filhos serão sacrificados um pouco pela ausência materna, em função do investimento profissional, como cursos, viagem de negócios, reuniões etc.;
  • Pratique exercícios físicos ou faça uma simples caminhada. Além de deixar o sedentarismo, a atividade física ou a prática de esportes ajudam a controlar a tensão emocional;
  • Associe o lazer ao esporte. Arrume um tempo para pedalar no parque, por exemplo, e se exercite enquanto se diverte;
  • Utilize medicamentos fitoterápicos que combatam e previnam a ansiedade. Produtos à base de Passiflora incarnata L., por exemplo, são indicados para tratar estados de irritabilidade, agitação nervosa, tratamento de insônia e desordens de ansiedade.

Fonte: Diário da Manhã

Você se considera uma pessoa ansiosa ou estressada? Entre em contato com a Psicóloga Rita para agendar uma consulta e procurar orientação.

0